Quando o assunto é dieta toda hora aparece uma novidade, geralmente endossada por celebridades e com o apelo óbvio de perder peso. Há pouco tempo surgiu a chamada dieta detox, cuja proposta é desintoxicar o organismo, acelerando o processo de “limpeza” e melhorando o funcionamento de órgãos depurativos. Essa dieta na verdade é bem antiga, originária da medicina chinesa e ganhou destaque depois que estrelas de Hollywood passaram a segui-la.

Chamar uma dieta detox por teoria já seria um erro, dando a impressão de que o corpo precisa de um tipo de alimentação específica para desintoxicar, principalmente depois de um período de festas ou algum exagero cometido. Nosso corpo não precisa de dietas excessivamente restritivas para eliminar toxinas, pois já temos órgãos plenamente capazes de cumprir esse papel, como o fígado, rins e intestino.

Falando de uma forma mais bonitinha, essa dieta tem como objetivo principal a renovação do funcionamento fisiológico do sistema digestivo, que traduzindo quer dizer “corte o consumo de toxinas”, que são substâncias estranhas ao organismo, adicionadas aos alimentos para melhorar a conservação ou evitar algum tipo de contaminação. Nessa dieta detox, basicamente, são excluídos do cardápio alimentos industrializados, café, refrigerantes, álcool, açúcar, laticínios, frituras e carne vermelha. Inclui-se frutas, sucos, vegetais e tudo o mais natural possível, de preferência orgânico.

Com hábitos mais saudáveis a perda de peso é uma consequência, mas esse resultado é algo natural depois de uma mudança na rotina alimentar, não importando o nome da dieta, pois o organismo vai trabalhar de forma mais harmoniosa, reduzindo a inflamação das células, melhorando a absorção de nutrientes e dando uma aparência melhor a pele, menos inchaço e menos celulite.

Até aí está tudo certo e não existe problema, mas algumas dessas dietas para “desintoxicar” cortam determinado grupo de alimento, recomendam passar dias tomando apenas chás, sucos ou frutas e aí sim pode haver alguma consequência principalmente para a saúde de quem a segue. E o apelo é sempre o mesmo, de perder o máximo de peso em um curto período de tempo.

Não existe comprovação científica de que a restrição de algum alimento em curto prazo possa realmente acelerar ou potencializar  o funcionamento de rins, fígado e intestino, mas já está mais do que provado que uma dieta equilibrada combinada com atividade física somente traz benefícios e essa é regra universal para quem quer ganhar saúde e mudar sua composição corporal, enxugando medidas e mandando embora as gordurinhas indesejadas. Não procure fórmula mágica nem dieta das estrelas, pois isso é apenas uma tática para vender um produto ou uma revista com a manchete “perca 5 quilos em apenas 1 semana”.

Se quer um resultado sólido sem ter prejuízos à sua saúde procure um(a) nutricionista, para adequar a sua dieta de acordo com o seu perfil e suas necessidades que os resultados virão. Isso a ciência já comprovou e o conhecimento empírico nunca contestou.